Viajante Solitaria

Mulheres que Viajam Sozinhas

Autor: Viajante Solitária (Página 1 de 3)

Nice Cote D´Azur

Nice Cote D´Azur – A Riviera Francesa

Nice está localizada na Riviera francesa em uma região também conhecida como Cote D´Azur ( Costa Azul) que abrange quase todo o litoral do sul da França. Banhada pelo mar Mediterrâneo, Nice é vizinha de Cidades famosas como Cannes, que recebe anualmente um grande festival de cinema, além da charmosa Monte Carlo, no pequenino Principado de Mônaco, muito conhecida dos brasileiros pelas corridas da Fórmula 1.

Nice Cote D´ Azur

O clima ameno e a localização desta bela cidade começou a atrair turistas desde o séc. XVIII. A região era o local escolhido pela aristocracia inglesa para passar o inverno. Essa influencia inclusive inspira o nome de uma das famosas avenidas de Nice, a Promenade Des Anglais ( Passeio dos Ingleses). La Prom, como é carinhosamente chamada pelos franceses, é uma grande Avenida de 7 Kms de extensão, onde se localizam os grandes hotéis, lojas de grifes de luxo, além do encantador mar do mediterrâneo junto à praia.

Uma das 3 cidades mais visitadas na frança, Nice recebe mais de 4 milhoes de turistas por ano. A rica herança histórica de influencia também italiana, rendeu à cidade seus suntuosos edifícios públicos e grandes espaços abertos onde a vida acontece à céu aberto. Nestes espaços os cidadão da cidade e também os visitantes aproveitam para desfrutar dos shows e grandes eventos, ou simplesmente relaxar.

Vamos dar uma volta por lá?

Espaços Públicos e Praças de Nice

Parque Promenade Du Paillon é uma grande faixa de vegetação e água de 12 hectares, com 1.600 árvores e aproximadamente 50.000 plantas. É um local já conhecido de moradores de Nice e turistas na cidade que pretendem se extasiar com a belíssima vegetação da área, além das fontes e do espelho d’água. Ponto de encontro. E um belo local na cidade para quem busca relaxar.

Nice Cote D´Azur

Promenade du Paillon

A Place Massena é onde acontece o carnaval de Nice e um grande festival de Jazz da cidade, o Nice Jazz Festival.

A praça Garibaldi, é outro ponto alto. Seu nome é homenagem ao conhecido Joseph de Garibaldi, conhecido dos brasileiros pela lutou na guerra dos Farrapos. Importante figura em Nice, Garibaldi lutou para que a antiga Nizza (como a cidade era chamada enquanto parte da Itália) voltasse a ser italiana, mas não teve êxito na empreitada.

A Promenade Des Anglais

Um dos pontos mais importantes da cidade é também o local onde são realizados os shows e grandes eventos. Alí se localizam lojas de marcas de luxo internacionalmente famosas além de hotéis de porte e história, como por exemplo, o Hotel Negresco. A bela construção de 1912 chegou a ser até hospital no período da guerra. Depois foi revitalizado e é hoje novamente um hotel de luxo. Tombado como patrimônio histórico francês.

Nice Cote D´Azur

Promenade des Anglais

Colline Du Chateau

Na minha opinião a melhor forma de subir é com o trenzinho turístico de Nice. Indo de trenzinho dá para aproveitar um pouquinho mais a cidade pelo passeio. Lá em cima, uma maravilhosa vista de Nice com seus edifícios em altura padrão, além da beleza de parte do mediterrâneo, a Baie Des Anges.

Museu Matisse

Desenhista, gravurista e escultor francês, o artista Henri Matisse doou parte de sua obra ao museu que hoje leva o seu nome. Criado em 1963, o Museu Matisse foi renovado no fim dos anos 80 e abriu novamente em 1993. A rica coleção consiste em mais de 230 desenhos, 60 pinturas e guaches, esculturas, e ainda contém objetos que pertenceram ao artista.

O museu ainda organiza a cada ano exposições temporárias, conferências e projeções relativas ao artista.

As surpreendentes Ruínas Romanas  da cidade de Nice encontram-se ao lado do Museu Matisse. É possível aproveitar uma tarde ou manhã na região conhecendo assim o museu e as ruínas.

Monastere De Cimiez e Jardim Du Monastere

Nas proximidades do Museu estão localizados o Monastério de Cimiez e seu fantástico jardim. Em Nice vc caminha dividindo o espaço com bondes e bicicletas, mas também com belas paisagens naturais e históricas. Vale muito à pena caminhar pela cidade para conhecer estas e outras maravilhas.

Nice Cote D´Azur

Como Chegar?

É fácil acessar a costa azul da França. Se você já estiver na Europa a boa pedida é o trem. Como para quase qualquer lugar do continente europeu, de trem a viagem é além de rápida muito agradável e bonita. As empresas ferroviárias, em sua grande maioria, oferecem um serviço de excelente qualidade. Pelo site da Rail Europe é possível já sair do Brasil com o bilhete de trem comprado. Paris – Nice fica em torno de 132 euros. A viagem leva em torno de 5:40 e o trajeto te brinda com paisagens belíssimas da Costa Azul.

 

 

 

Como Viajar de Graça com Milhas

Como viajar de graça com milhas

Se você tem um cartão de crédito e ama viajar já deveria ter começado a acumular milhas para trocar por bilhetes aéreos e voar de graça.

Muita gente ainda tem resistência quanto à programas de milhagens imaginando que é preciso gastar fortunas no cartão de crédito para trocar por uma quantidade de pontos relevante para conseguir realizar uma viagem com milhas. Mas acredite. Isso não é verdade!

É claro que é necessário uma boa quantia de milhas acumuladas, mas se você souber o momento certo de transferir as milhas de seu cartão para o programa de milhagens escolhido você pode chegar até a multiplicar por dois seu acúmulo de pontos. Como fazer isso? Vou explicar. Mas primeiro, vamos falar um pouco sobre o que é um programa de milhagem, as principais redes, parceiros, como funciona.

Os Principais programas de milhagens e como funciona

Os principais programas de milhagem atualmente no mercado brasileiro são:

Multiplus – Latam

Smiles – Gol

Tudo Azul – Azul Linhas aéreas

Amigo – Avianca

Primeiro você deve escolher o programa que tenha uma rede de parceiros com os quais você tenha uma relação de consumo. Por exemplo. Parte dos hotéis que reservo quando viajo, faço por intermédio do Booking.com. Esta plataforma é parceira do Programa Multiplus e oferece um número de pontos específico para cada estadia realizada em hotéis reservados através da plataforma. Para mim é um excelente negócio, porque além de ganhar os pontos relativos à reserva do hotel que pago sempre com o cartão de crédito, ainda recebo os pontos da reserva pelo o booking.com.

Isso só para dar um exemplo. Porque no meu caso ainda compro em lojas parceiras que às vezes tem promoções de até 5 vezes o número de pontos para cada real pago, como já foi o caso da Natura e do Ponto Frio. Também tenho o programa de milhagem do posto de combustível Ipiranga que reverte para o Multiplus. Enfim. Há muitos parceiros e oportunidades. Basta ficar atento e escolher um programa de milhagens que tenha os parceiros que você consome.

Como Acumular Milhas?

Antigamente só se acumulava milhas aéreas voando. Hoje a realidade é outra e uma boa quantidade de milhas aéreas podem ser acumuladas simplesmente todos os dias, começando pelo uso do cartão de crédito. E é dele que vamos falar neste post.

Para o viajante frequente um cartão que acumule milhas já não é mais uma opção. É uma obrigatoriedade. Você precisa checar se seu cartão de crédito faz parte de algum programa de milhagens. Se não fizer é essencial que adquira outro cartão. Mas fique tranquilo pois a maioria dos bancos possuem bons cartões de crédito participantes dos programas de milhagens.

Quantos pontos é possível acumular?

A maioria dos cartões paga 1 ponto para cada dólar. Isso significa que ao fazer uma compra com o cartão de crédito, independente da moeda do país da compra, a pontuação será de acordo com a cotação do dólar no dia do fechamento da fatura. Então não ache que se pagar R$ 5000 em uma fatura de cartão de crédito ganhará imediatamente 5000 pontos. Receberá sim os pontos relativos ao valor em dólar correspondente. Por exemplo. Suponhamos que sua fatura de R$ 5000 reais fechou hoje, dia 18/09/2017. Suponhamos que o dólar comercial tenha fechado em 3,13. Sua fatura de R$ 5000 reais seria equivalente a 1598 pontos.

Como Viajar de graça com milhas

Alguns cartões pagam mais que 2 pontos para cada dólar gasto. Normalmente estes cartões não são acessíveis para a grande maioria dos consumidores, já que requerem contas correntes com grandes aplicações financeiras ou no mínimo um relacionamento especial com o banco. É o caso dos cartões tipo Mastercard Black, Visa Infinite ou Elo Nanquim por exemplo. De todo modo, cartões com excelente vantagens como os Visa e MasterCard Platinum ou Elo Grafitte em alguns bancos oferecem entre 1.6 até 1.8 por dólar gasto, o que é uma vantagem e tanto para quem faz tudo com o cartão de crédito.

O fato é que independentemente de ser 2, 1.8 ou 1 pagos por dólar, se souber a hora de fazer a transferência dos pontos, você pode ganhar até o dobro de pontos que acumulou no cartão. E essa dica é valiosa. Como isso é feito?

Quando transferir os pontos do cartão para o programa de milhagens.

Os pontos acumulados em alguns cartões não expiram nunca, mas a maioria dos cartões tem seus pontos expirados em 2 anos. Isso significa que você tem até dois anos antes de transferir os pontos para o programa de milhagens. Isso pode ser muito bom para quem gasta menos no cartão, ou para aqueles que preferem esperar boas promoções para fechar uma viagem. Mas a maior vantagem disso ao meu ver é a possibilidade de ganhar algo que pode variar de 20 a 100 % a mais de bônus em pontos nas promoções de transferência de pontos.

A maioria dos programas de milhagens de tempos em tempos faz essas promoções de transferência de pontos. Após se inscrever em um programa de milhagem como o Multiplus, Smiles, Tudo Azul ou Amigo, você passará a receber e-mails de marketing valiosos. Não bloqueie estes e-mails, pois serão eles que farão uma grande diferença para encontrar o momento certo de transferir os seus pontos.

Bônus valiosos

Na imagem abaixo peguei para ilustrar uma promoção recente do Programa Tudo Azul que dá 80% de bônus para quem fizer a transferência dos pontos até a data limite (no caso esta promoção é somente para participantes com cartões do Banco do Brasil). Imagine como pode ser bom você acumular no seu cartão de crédito 50.000 pontos, por exemplo, e ao transferir estes pontos para o programa de milhagens ganhar até 80% a mais em pontos bônus? No exemplo em questão seriam mais 40.000 pontos bônus. Não é demais?

Como Viajar de Graça com Milhas

Essa é uma das grandes vantagens destes programas de milhagens. É muito interessante por ser acessível e vantajosa também para quem tem gasto reduzido no cartão de crédito. É possível acumular milhas durante 1 ano ou mais, até aparecer uma boa promoção de transferência de pontos e aí conseguir dobrar seus pontos por exemplo.

Não se esqueça das regras de transferência de pontos dos cartões

É importante lembrar também de verificar as regras de transferência de pontos dos cartões de crédito. Alguns cartões limitam a quantidade de pontos a serem transferidos, o que pode ser um empecilho para muitos consumidores viajantes. Se tiver como optar por cartões de crédito com limites de transferência de pontos inferior a 20.000 pontos seria o ideal. Mas atualmente os limites têm variado muito entre 10.000 e 20.000 pontos para transferir. De vez em quando no entanto, aparecem oportunidades de transferir menos pontos, como no limite de 1000 do exemplo que mostrei acima.

O ideal é sempre avaliar o que vale mais a pena levando em conta seus planos para a próxima viagem como por exemplo quantos pontos precisa no total, quanto tempo ainda pode acumular. Ás vezes é melhor esperar mais para transferir em outra oportunidade mesmo que a percentagem bônus ganhos seja inferior. Uma quantidade maior de pontos pode angariar muito mais pontos bônus na conta final.

Aproveite então as vantagens de seu cartão de crédito de maneira inteligente e viagem muito.

 

Nos vemos pelo mundo

Lu Leal

Arraial do Cabo. O Caribe Brasileiro

Arraial do Cabo. O Caribe Brasileiro

A maravilhosa costa azul que compreende as cidades de Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, o caribe brasileiro, no estado do Rio de Janeiro pode ser visitada em qualquer época do ano. No verão a melhor pedida é visitar o paraíso nos dias de semana que, ainda que seja alta temporada, é possível transitar com maior tranquilidade. As outras estações do ano são definitivamente o período ideal para a visita à região, já que a procura nas baixas temporadas reduz significativamente o número de visitantes, deixando as praias mais vazias, além da maior tranquilidade com os deslocamentos e infraestrutura (restaurantes, passeios e etc).

Arraial do Cabo. O Caribe

Paraíso do Atlântico ou Caribe Brasileiro é como Arraial do Cabo é carinhosamente chamada pelos brasileiros. São apenas 140 Km do Rio de Janeiro. Costões, águas cristalinas e uma rica vida marinha fazem deste um lugar indescritível e parada obrigatória para quem vai conhecer o Rio de Janeiro.

História

Além da deslumbrante beleza natural, Arraial do Cabo também foi palco de importante parte da história do Brasil, como a chegada dos portugueses e a exploração do pau Brasil. Américo Vespúcio, navegador italiano a serviço de Portugal, desembarcou na Praia dos Anjos em 1503 onde iniciaria a colonização do local. Hoje, no local de sua chegada, há um obelisco que desde 1968, ano de sua construção, registra o lugar onde aportou a primeira armada portuguesa.

Arraial do Cabo. O Caribe Brasileiro

Também alí, quase ao lado do Obelisco, ergue-se a charmosa Igreja Nossa Senhora dos Remédios onde foi celebrada a primeira missa coberta em solo brasileiro. A igrejinha de arquitetura tipicamente colonial, construída com areia da praia, uso de conchas e óleo de baleia, é considerada uma das primeiras edificações do país.

As Praias do Paraíso

Arraial do Cabo é um dos destinos de praia mais procurados pelos turistas no Brasil. E não sem razão. As praias de águas cristalinas e praticamente intocadas tem chamado a atenção de brasileiros e estrangeiros.

Praia do Farol

A praia do Farol é controlada pela marinha brasileira e só permite 250 pessoas por vez. O acesso é somente através de barco, o que permite o total controle da movimentação dos turistas. Cada grupo que desce das embarcações tem somente 30 minutos para aproveitar a praia.

Arraial do Cabo. O Caribe Brasileiro

Considerada a praia mais perfeita do Brasil, de areia branca e água cristalina, tem um perímetro exclusivo para o uso dos banhistas, e parte do acesso proibido. Inclusive é neste local de acesso proibido que se encontra uma árvore centenária. A figueira com mais de 600 anos hoje faz parte do mapa náutico do Brasil, e já foi usada por Américo Vespúcio como ponto de referencia. Hoje a figueira faz parte do mapa náutico do Brasil. Arraial do Cabo. Caribe Brasileiro

Conta-se também que na Praia do Farol a areia não esquenta. Que tal comprovar a veracidade dessa informação?

Algumas informações importantes sobre este lugar incrível. Câmera fotográfica com capa de proteção impermeável é necessário por conta da saída da embarcação para os botes que acessam a praia. O mar bate um pouco e molhar a câmera é inevitável. O ideal para este passeio é mesmo uma go pro. É importante levar em conta também que o protetor solar deve ser passado ainda na embarcação. Não é permitido levar nenhum tipo de alimentos ou bebidas para a areia. A praia faz parte de um espaço de preservação ambiental e da marinha brasileira, as regras são rígidas e devem ser respeitada sob pena de multa.

Praia do Forno

Chega-se a praia do forno de barco, a partir da praia dos anjos, ou pela famosa trilha  que se completa em aproximados 20 minutos. O visual é incrível. É uma das vistas mais famosas de Arraial do Cabo. Minha indicação é seguir pela trilha na ida e fazer a volta com taxi boat (em torno de 15 reais). A trilha não é pesada, porém não muito aconselhável para pessoas com problemas nas articulação ou idosos. No mais, não deixe de fazer o passeio à praia do Forno por nada. Seja de barco ou pela trilha, uma das mais belas praias de Arraial merece ser vista.

Arraial do Cabo. O Caribe Brasileiro

Prainhas do Pontal do Atalaia

As prainhas do Pontal do Atalaia já tiveram seu acesso somente via trilha e passagem pelas pedras. Hoje há uma escadaria de 225 degraus que leva o visitante ao paraíso se deslumbrando com uma vista simplesmente espetacular.

Para chegar até a escadaria é preciso estar de carro. Estaciona-se o carro nas proximidades da escadaria e aí é só descer e aproveitar um dos visuais mais lindos do estado. O ideal é chegar cedo para ter assim a possibilidade de pegar a praia vazia e estacionar com mais tranquilidade.

Praia Brava

A praia Brava é um paraíso escondidinho e pouco conhecido. Uma trilha com entrada discreta praticamente em frente à pousada Tanto Mar, muito rápida, com aproximadamente 12 minutos de caminhada, leva a um dos lugares mais incríveis de Arraial do Cabo. A vista da Trilha é deslumbrante. A cor do mar tem a mistura certa dos mais belos tons de azul. É de fato o caribe brasileiro. A trilha é uma escadaria nas pedras o que por si só já é um passeio imperdível. Na chegada à praia o presente é o mergulho em um mar azul e cristalino para refrescar revigorar as energias, que sem dúvida, será necessário para a subida que requer maior esforço. Vale cada passo.

Para curtir a praia o recomendado é ir na maré baixa, pois o mar é um pouco violento e a extensão de areia da praia some na maré alta. Na maré baixa, com sorte, dá para aproveitar piscinas naturais.

Praia Grande

De Fácil acesso, é uma praia de mais de 11 Km de extensão, ganhou o nome da atriz nascida na cidade. Chamada de Orla Flávia Alessandra, a atriz tem até estátua na orla. Uma praia muito parecida com praias da região como saquarema. Muito frequentada por surfistas

A orla da praia grande foi reformada e tem um calçadão estruturado e moderno, com quiosques e plantas nativas da região preservadas.

Um excelente lugar para tomar uma bebida e apreciar o entardecer. O pôr do sol sobre o mar é sem dúvida uma das atrações desse paraíso.

Outras Maravilhas de Arraial do Cabo

Museu Marinho – Oceanográfico

Vale a visita ao museu oceanográfico cuja idéia inicial era somente expor o esqueleto de uma baleia orca de 6 metros de comprimento, mas se tournou parte integrante do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira apresentando amostras da rica vida marinha da região.

Restaurante Flutuante

O que começou de um cultivo de ostras, se tornou um interessante local para degustar o que há de melhor em termos de pescados em Arraial. O ambiente é bastante descontraído, em cima de um saveiro. Possui uma criação de peixes exclusiva do local e os clientes ainda podem mergulhar para ver as espécies ao vivo e à cores. Para os amantes de peixe, ter a refeição pescada na hora é um dos maiores atrativos, além de obviamente, a possibilidade de estar misturados à natureza em um lugar simples e aconchegante.

Passeios de Barco

O passeio de barco em Arraial do Cabo é um dos pontos altos da visita à cidade se você tem somente um dia. O passeio visita a praia da Ilha do Farol, somente visitada de barco, a praia do forno, as prainhas do Atalaia além da Gruta Azul em um costão rochoso com acesso pelo alto mar.

A parada na praia do Farol é de 30 minutos, tempo permitido pela marinha. Nas prainhas do Atalaia o barco fica um tempo um pouco maior, de 1 hora. Faz uma passagem pela praia do forno sem parada, e segue para alto mar para a visita à gruta Azul. A ordem não é necessariamente esta pois depende da maré e de mudanças climáticas se for o caso. O passeio leva de 2 a 3 horas.

Gruta azul, a pedra com perfil do Gorila,  a fenda de nossa senhora, as praias do pontal, praia do forno, pedra do meteorito e a fantástica ilha do farol.

Pacotes com Saída do Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, a recepção dos turistas é feita diretamente no Aeroporto Santos Dumont ou no Aeroporto internacional do Rio, e ainda nos hotéis da zona sul e centro da capital carioca. O turista pode aproveitar a cidade do Rio de Janeiro e reservar um dia para conhecer a bela Arraial do Cabo voltando para o Rio ao final da tarde. É ideal para quem não tem muito tempo.  Os roteiros podem ser coletivos ou privativos. Não gosto muito dos roteiros rápidos demais que não valorizam a experiência do turista, por isso indico somente o que acho que otimiza o tempo e ao mesmo tempo permita que o visitante de fato se misture com o lugar. Abaixo listo as opções que acho melhores tanto saindo do Rio de Janeiro como em Arraial do Cabo, para o caso de quem vai por conta.

O que indico

Pousada do Timoneiro – Valores dependem da temporada. Consultar aqui

Pousada da Prainha – Valores dependem da temporada. Consultar aqui

Passeio em carro SUV privativo ou vã especial – Olhares Brasil – Partindo do Rio de Janeiro para Arraial com fotógrafo-guia. 30 fotos incluídas. Inclui ainda drink de boas vindas e um simpático serviço de bordo para o trajeto. – R$ 490 reais por pessoa – Reservar com antecedência por conta de disponibilidade.

Passeio de Barco – Arraial vip turismo – de 10 a 15 pessoas somente no barco – R$ 60 reais por pessoa direto no cais. Reservar com antecedência por conta de disponibilidade. 

Restaurante – Bacalhau do Tuca – Preço acessível e um bacalhau maravilhoso, além de outras opções – R$ 80

Mergulho de cilindro – em torno de 300 reais

Caiaque na prainha – R$ 20 reais meia hora

Medo de Viajar Sozinha

Medo de Viajar Sozinha?

O medo de viajar sozinha não é um medo diferente de qualquer outro que sentimos nessa vida. Porque antes de sermos pessoas, seres humanos, somos animais e como animais nossos instintos de sobrevivência falam mais alto.

O medo nada mais é do que um estado ocasionado pela consciência do perigo. Toda vez que nos sentimos ameaçados por qualquer coisa nosso corpo reage de forma imediata e nos deparamos instantaneamente com aquelas conhecidas sensações de ansiedade e alerta. Isso nada mais é do que o instinto da sobrevivência prevalecendo, um estado de alerta que força a mente e o corpo a se protegerem contra uma ameaça iminente.

Nós, como seres humanos que somos, diferentemente dos animais pensamos, ou seja, racionalizamos o medo. E para nos proteger do perigo além de estarmos naturalmente, instintivamente alertas, inventamos a prevenção. A prevenção nada mais é do que uma maneira de nos anteciparmos aos acontecimentos, às situações de perigo para que, antes mesmo delas ocorrerem, tenhamos a sensação de estarmos protegidos delas. Animais irracionais não fazem isso. Animais irracionais lidam com o perigo iminente. Já seres humanos, ao racionalizarem o medo podem criar muitas fantasias.

Prevenção do perigo e as fantasias

Ao lidar com a prevenção nós precisamos primeiro ou testar determinadas situações e comprovar o perigo, ou supor o que pode acontecer. É exatamente ao supor as situações, imaginar o que pode ou não acontecer, que fantasiamos as situações de perigo para então, criar maneiras de nos proteger delas ou nos prevenir para que elas nunca aconteçam. Em verdade, na esmagadora maioria das vezes, o medo racionalizado, esse que já ultrapassou nossos instintos, o medo que nos faz querer nos proteger do perigo a qualquer custo, o medo gerado pelas fantasias que criamos, é o medo mais nocivo e paralisante.

Obviamente que a prevenção nos dá uma chance maior de sobrevivência do que aos animais irracionais. Não é à toa que os seres humanos são dominantes no mundo. Porém, levar isso ao extremo pode resultar na perda de experiências de vida únicas, além da ignorância quanto a sensações e descobertas incríveis.

Como lidar com o medo originado pelas fantasias e a necessidade de se prevenir delas?

Fantasias são construções da nossa imaginação. E nossa imaginação é uma exímia criadora de realidades. A mente muitas vezes terá grande dificuldade em dividir o que é realidade e o que é fantasia, porque insistimos em alimentar nossas fantasias mesmo quando nunca vivemos nada parecido. Insistimos transformar suposições em realidade, fantasiando assim situações que não irão acontecer.

Como trabalhar isso?

Uma auto análise bastante crítica para tentar compreender de onde veem os nossos medos é a única maneira de conhece-los de fato para posteriormente vencê-los.

Onde foram geradas essas construções mentais que te impedem de ir adiante? Essa pergunta eu diria que seria útil para várias situações da vida e não somente para construir sua decisão em viajar sozinha. Mas pensando especificamente na viagem solo, eu diria que duas perguntas a se fazer são indispensáveis. Então vamos a elas.

As perguntas que você precisa se fazer

Identifique antes de qualquer coisa qual é o seu medo maior. Se pergunte: o que me impede de viajar sozinha?

A partir daí, da pergunta, e da formulação da resposta você estará se conhecendo e entendendo melhor qual a realidade que você inventou sobre o assunto, ou seja, as fantasias que você criou. Por exemplo. Muitas mulheres respondem que tem medo de viajar sozinhas porque acreditam que não ficarão bem com a própria companhia. É de extrema importância então compreender porque você acredita que não ficará bem consigo mesma. O que de tão terrível você enxerga em si mesma que poderia ser tão insuportável de lidar? Seja lá o que for que você imagina sobre si mesma, será mesmo real? Seja lá o que for que você saiba sobre si mesma, será que é mesmo algo tão aterrorizante que te paralise de maneira a não te permitir realizar seu desejo de cair no mundo?

A segunda pergunta e não menos importante: o que me impede de viajar sozinha é mais importante que a minha vontade de cair no mundo?  

Se sua resposta a essa pergunta for sim, seria interessante repensar suas escolhas de vida, buscar ajuda talvez, para conseguir superar seus medos. Mas se você responder não a esta pergunta eu diria que você deve começar já a preparar as suas malas. Porque se a resposta for não, significa que você mesma já sabe que nada pode ser mais importante do que seu sonho em cair no mundo. E daí para vencer seus medos é um passo. Porque a forma mais efetiva para vencer medos e desconstruir fantasias paralisantes é encarando as coisas de frente. Você certamente vai descobrir que a grande maioria das coisas que você imaginou que seriam um problema, não o são de fato. É sempre assim, acredite! Não sou apenas eu que digo isso. Na verdade, até hoje eu não conheci uma mulher que tenha se arrependido de fazer a primeira viagem sozinha por ter confirmado todos os seus medos. Sério! Se esta mulher existe, eu ainda não a conheci.

Por Luciane Leal

A mulher viajante é livre

A mulher viajante é livre

A mulher viajante é livre.  Mas essa liberdade só acontece depois de muito desprendimento. Principalmente quando o assunto é a opinião dos outros. Desprender-se da opinião dos outros é um exercício que começa no dia a dia, ao lidar com as situações do cotidiano mesmo… muito antes de se pensar em viajar.

A mulher foi sempre acostumada a escutar muito sobre uma suposta fragilidade e doçura. Crescemos ouvindo que a mulher deve ser doce. E acabamos logo associando a fragilidade à doçura ou vice versa. A mulher pode ser doce, o que não necessariamente quer dizer que ela seja frágil. 

É claro que esta ideia de fragilidade é um processo inconsciente. Por mais que nos consideremos bem resolvidas, antenadas e modernas, nossas decisões em sociedade ainda são muito pautadas pelo o que os outros vão pensar.  Ao menos para a grande maioria das mulheres  ainda é assim, mesmo quando mais velhas. Sem perceber, quando se dão conta, estão levando em consideração os modelos de comportamento “aceitáveis”.

Ebook Como Planejar uma viagem Sozinho

CLIQUE AQUI E RECEBA SEU E-BOOK GRATUÍTO

Estar sozinha é mesmo um atestado de solidão?

Só para dar um exemplo do que ainda acontece. Eu sempre gostei muito de me sentar sozinha para beber e comer em um barzinho. Sempre fiz isso, e nunca tive nenhuma intensão em ir a um bar sozinha para paquerar, por exemplo. Nada contra obviamente, mas pra mim sempre foi muito difícil associar o passeio noturno ou a “balada” com a possibilidade de dali sair um relacionamento com alguém. Então definitivamente, essa nunca foi minha intensão. Mas a grande maioria acaba pensando assim quando vê uma mulher sozinha na noite, não é mesmo? Um pensamento dentro da caixa.

A mulher viajante é livre

Piazza Navona. Roma. Jantando sozinha. E daí?

Me recordo como algumas pessoas me olhavam e olham até hoje. Principalmente agora, após os 40. A pena é uma das feições mais divertidas de se ver (hoje me divirto, mas já me irritei muito com isso). Uma mulher aos 40 sozinha na noite é prato cheio para os estigmas que fofoqueiros ou quem se preocupa muito com a vida do outro adora. “Coitada. A coroa solitária procurando companhia”. Sério! As pessoas olham com pena, supondo solidão e infelicidade certa, e sem nenhum elemento concreto de fato para deduzir isso.

Outras pessoas simplesmente se apegam aos julgamentos morais simplórios e implacáveis do tipo “que feio uma mulher sentada sozinha em um bar”. É inacreditável que isso ainda aconteça em pleno século XXI. Nossa sociedade ainda tem muita dificuldade em pensar fora da caixa.  

O fato é que como desde muito nova tenho uma necessidade de independência à flor da pele e um espírito que chega a adorar a liberdade, acabei sempre batendo de frente com esse tipo de modelo de comportamento. Chegava a ter a crença de que isso seria mesmo o meu grande desafio na vida. Mudar a cabeça das pessoas que pensam dentro do quadrado, principalmente quando o assunto é a liberdade da mulher.

A mulher viajante é livre e madura

Esse perfil quando eu era mais jovem foi muito bom para que eu conseguisse perder o medo de encarar uma viagem sozinha. A ideia do desafio, a necessidade de provar para todo mundo que uma mulher pode fazer o que bem entender foi o que me levou à minha primeira viagem solo para a Inglaterra e França, aos 20 anos. Depois disso, não parei mais.

A mulher viajante é livre

Museu do Louvre. Paris. França

É claro que hoje, com 41 anos de idade, não faz a menor diferença na minha vida provar nada para ninguém. Essa necessidade ficou lá atrás, no início da fase adulta. Foi muito importante para me tornar quem sou hoje. Faz parte do processo de aprendizado e amadurecimento. E não tenho nenhuma vergonha em dizer isso. Mas ficou pra trás. O que me interessa hoje, em qualquer coisa que decida fazer na minha vida é a experiência. E não há nada mais estimulante e enriquecedor do que a experiência que advém de uma viagem solo. 

dieta-21-dias-funciona

Página 1 de 3

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén