Como Planejar uma Viagem Sozinho: Caindo no Mundo

Como Planejar Uma Viagem Sozinha

Monte Saleve. Genebra. Suíça

Caia no mundo. Não importa como, com quem, com quanto dinheiro, se com ou sem aprovação. Simplesmente vá. Não há nada nesse planeta que te brinde com maior experiência de vida ou amplitude de visão de mundo do que viajar.

Para a mulher sozinha então, poucas coisas na vida são mais prazerosas e produzem maior auto estima do que viajar sozinha. Acredite! A satisfação é certa no momento que você descobre que a viajem solitária não é nenhum bicho de sete cabeças. Você ganha experiência e confiança suficientes para concluir que nada nessa vida é tão complicado ou difícil quanto parece.

Escolhendo o lugar e traçando o perfil de viajante

Traçar o próprio perfil de viajante é o mais importante para a escolha de um local certo para você. Se reconheça no tipo de viagem que pretende realizar, se veja no local desfrutando de tudo que ele pode te oferecer.

É importante levar em conta alguns tópicos básicos para a escolha do melhor roteiro para você.

  • Que tipo de Viagem desejo fazer? Ecoturismo, aventura, lugares exóticos, praia, montanha, cidade, cultura, gastronomia?
  • Vou viajar sozinho ou acompanhado?
  • Qual o clima que me agrada mais?
  • Qual meu orçamento máximo?
  • Que aspectos sócio culturais são prioritários pra mim? Língua falada, segurança, cultura, religião?
  • Como pretendo me locomover na região? Carro, transporte público, a pé, bicicleta?

Responder estas perguntas é o primeiro passo para a escolha de um local que atenda às suas expectativas e se encaixe no seu orçamento.

Meio de chegada ao destino e hospedagem.

Como eu tenho flexibilidade de datas, começo fazendo uma pesquisa prévia da disponibilidade e preços, de hotéis, pousadas e albergues. Paralelamente pesquiso o valor do meio de transporte que vai me levar até lá, nas datas de interesse e também em datas próximas.

Se o meio de transporte para chegar ao destino é o avião é muito importante fazer uma pesquisa prévia dos valores da acomodação de hotéis, albergues ou outros meios de hospedagem, antes de fechar o voo.  Essa pesquisa é essencial para se ter uma ideia de valores e disponibilidade de acomodação, principalmente em datas mais concorridas. Tendo feito essa verificação, aí sim reserve seu voo.

Tenha em mente que o meio de transporte para o local escolhido é a primeira coisa a ser resolvida em uma viagem. Não reserve acomodação antes do voo. Ela deve ser pesquisada para checar a viabilidade de disponibilidade e preços, porém é o voo o primeiro item da lista

Para disponibilidade e preço dos voos o Google Flight por exemplo é uma ótima opção. Ele permite pesquisar os valores nas datas pretendidas e em várias empresas aéreas diferentes. Ao mesmo tempo, é possível visualizar os valores nas datas anteriores e posteriores à sua primeira procura. Dessa forma, se você tem alguma flexibilidade de datas, fica muito fácil escolher o dia mais barato para viajar. É claro que também é preciso levar em conta o preço da estadia. Pode mudar muito dependendo do período e do dia da semana escolhidos, além do número de dias que vai se hospedar. Por isso, insisto, estadia e voos devem ser a primeira preocupação para quem tem um orçamento mais curto.

Orçamento

Tudo sempre estará relacionado a ele. Quanto você pode ou está disposto a pagar pela sua aventura?

Este item é tão importante que deve ser o último da lista (que louco isso…). Parece contraditório, mas pense bem. É muito mais fácil  ter definidos outros aspectos de sua viagem para só então conseguir fechar com maior precisão o $$$ que vai precisar dispor.  É claro que antes de começar toda a pesquisa descrita acima, você obviamente já terá uma ideia aproximada de quanto pode gastar. Então não é necessário dizer que se quer fazer uma viagem econômica, não vai sair por aí sonhando com destinos caríssimos e maravilhosos resorts. Uma regrinha básica para uma viagem inesquecível e sem surpresas é que saibamos ser felizes com aquilo que está ao nosso alcance. Aliás, isso é uma regra básica para a vida, não é mesmo? Não há problema em querer conhecer os destinos mais caros se você puder fazer isso. Mas se não for o caso no momento, faça uma viagem mais modesta. E depois vá planejando com calma para em uma próxima oportunidade fazer a sua extravagância.

Quanto Vale seu dinheiro?

Uma dica importantíssima sobre orçamento é saber quanto o seu dinheiro “compra” no local de destino. Ou seja, quanto vale o seu suado dinheirinho. A única forma de saber isso é novamente fazer uma boa pesquisa na internet (ah, como é mais fácil de viajar na atualidade com a web a nosso dispor!). Busque saber quanto custa no destino coisas essenciais para sua estada: média de preços em restaurantes e mercados; dicas de outros viajantes sobre onde comer bem de acordo com o bolso; valor dos transporte público, média de custo de táxi, aluguel de carro, bicicletas e etc.

Passeios. Não se esqueça deles. Pesquise o preço dos lugares que quer visitar: museus, parques e outras atrações.

Compras. Reserve um valor para elas e não gaste além disso. Isso é muito importante. Você precisa conseguir estimar quanto vai poder pagar no cartão no retorno da viagem e quanto vai precisar em cash para as compras.

 

Fique por dentro de dicas valiosas para sua viagem no e-book gratuito “Como Planejar uma Viagem Sozinho” destrinchando os 8 passos para uma viagem perfeita.

Faça o download do seu E-BOOK TOTALMENTE GRATUÍTO AQUI.