Viajante Solo: uma necessidade

Somente agora, aos meus 40 anos, decidi que gostaria de dividir as minhas histórias de viagens com pessoas desconhecidas, com outros olhares e interesses, diferentes daquelas com quem já estou acostumada. Longe de não querer mais compartilhar essa paixão de cair no mundo com os meus. Mas trata-se somente de uma necessidade antiga e agora urgente de mostrar, principalmente às mulheres, o quanto se aventurar um pouco deixando de lado o medo, pode fazer um bem enorme à alma e ser profundamente enriquecedor.

Viajar sozinha é tão ou mais interessante e divertido do que viajar acompanhada. E hoje, com a internet, não há nem mesmo como dizer que será chato não ter com quem compartilhar os momentos incríveis de uma viagem. Hoje você fala com quem quer, a hora que quer, de qualquer lugar do planeta, e na maioria das vezes, por um custo muito pequeno.

Viajante Solo

Monte Carlo. Mônaco

Viajante Solo: um estilo de vida

Desde a minha primeira viagem internacional, aos 20 anos de idade, que procuro entender porque tanta gente, principalmente mulheres, têm tanto medo de cair no mundo sozinhas. Eu sempre fiquei impressionada em como se opta em disseminar tantos contras, ao invés de se empenhar em buscar e falar das vantagens da viagem solo, e assim estimular outras mentes curiosas e aventureiras.

Viajante Solo

No Topo do Mundo. Mauna Kea, Havaí.

O meu objetivo com esse site é justamente desmistificar essa ideia de que ser uma viajante solo deve ser muito chato, e mais ainda, que uma mulher viajar deve ser um grande perigo.

Quero compartilhar com vocês os lugares, as surpresas, as histórias e as visões de mundo construídas ao longo destes vinte anos e dividir, ao vivo quando for o caso, tudo o que acontece em uma viagem solo.

Ser uma viajante solo é para mim um estilo de vida. Eu decidi há muitos anos atrás que nunca deixaria de fazer nada que fosse importante pra mim por falta de companhia ou por opinião negativa. O resultado? Experiências enriquecedoras e ganhos para uma vida inteira: humildade, persistência, coragem, estimulo à vontade de aprender e descobrir coisas novas. Além de muita, muita história para contar.

Viajante Solo

No Parque Nacional da Terra do Fogo

Ir é Preciso

Ir é preciso.

É preciso se afastar, deixar de se sentir necessária.

Se jogar no mundo. Se largar de si e dos outros.

É preciso não ser, se perder. É essencial sair para descansar da mesmice.

Viajar é conhecer outras perspectivas de ser e aventurar-se em uma viagem solo traz ainda mais para engrandecer a alma. Desnuda os medos e permite que a vida exponha muitas possibilidades de vivências.

Obrigada por querer seguir comigo nessa jornada, atentos a uma existência mais leve e surpreendente.

Bem vindos